Projeto de democratização do acesso ao cinema brasileiro

Últimas Notícias
Você está aqui: Capa / aconteceu no CineB / Comunidade da Paz recebe CineB pela primeira vez

Comunidade da Paz recebe CineB pela primeira vez

Moradores do Conjunto Habitacional Tiro ao Pombo e da Comunidade da Paz, localizado na Vila Brasilândia, Zona Norte de São Paulo receberam, pela primeira vez, no último sábado (12/8), uma sessão do CineB. Em cartaz, a comédia “Shaolin do Sertão”, de Halder Gomes.

Mesmo depois de 10 anos levando o cinema brasileiro para todos os cantos da cidade de São Paulo, Osasco e região, o CineB ainda encontra parceiros que possibilitam apresentar a sétima arte para novos públicos. Foi o que aconteceu com a Comunidade da Paz, também conhecida como Tiro ao Pombo, na Vila Brasilândia, Zona Norte da capital paulista. A comunidade é uma das mais carentes em infraestrutura na cidade de São Paulo. Em 2014, por exemplo, sofreu com um incêndio que deixou desabrigado cerca de 400 pessoas, segundo o site da Agência Brasil.

 

A produção do CineB transformou o galpão do Conjunto Habitacional numa sala de cinema.

Quem se interessou em levar o CineB à comunidade foi Hévila de Oliveira Nunes, funcionária do Hospital Vila Penteado, que fica na região da Vila Brasilândia, delegada sindical do SindSaúde e moradora da região há quase 20 anos. Ela conheceu o CineB através de Luiz Cláudio Marcolino, um dos idealizadores do projeto, ex-presidente do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região e atual diretor da Confederação dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf).

O galpão lotou rapidamente.

Segundo Hévila, a comunidade é carente de qualquer atividade cultural, o que fez com que os moradores desconfiassem da possibilidade receber uma sessão de cinema. O local escolhido para acontecer a sessão foi o galpão do Conjunto Habitacional Tiro ao Pombo, que conta com quatro prédios e 215 apartamentos, entregues há cerca de seis anos para as famílias que moravam em área de risco na região. “Para divulgar e organizar o evento tive a ajuda de Tábata, Bryan, Tiago, Mirela, Dona Fia, todos moradores que lutam pela melhoria do bairro. Acho o projeto inovador, porque traz um olhar diferente para quem não estão habituadas a ter acesso à cultura”, afirma.

Teve até quem assistiu a sessão de camarote.

O galpão do conjunto habitacional, que não possui energia elétrica, foi totalmente transformado para virar uma sala de cinema. Além das cadeiras, telão, som e pipoca, recebeu uma iluminação especial. “Virou uma atração para quem mora aqui”, conta Tábata de Carvalho Poleti, uma das responsáveis por distribuir os convites junto com o marido Bryan. Mãe de quatro filhos, ela viu a possibilidade de oferecer uma diversão para as crianças da comunidade. “Aqui não tem nada e é a primeira vez que vejo um cinema vir até nós”, finaliza.

"Quem sabe o nome de um filme brasileiro?"

Rapidamente, as 150 cadeiras dispostas no espaço foram ocupadas, na grande maioria, por crianças que repetiram a pipoca várias vezes. Na abertura oficial, Marcolino lembrou que projetos como o CineB são, muitas vezes, a única possibilidade que a população da cidade de São Paulo têm para usufruir a cultura. “O poder público esqueceu seu papel de formador do cidadão”, explicou.

Hélida, do SindSaúde e moradora da região foi quem articulou a ida do CineB à comunidade.

Na abertura oficial da sessão, todos que ajudaram a organizar a atividade cultural ao lado de Cidálio Vieira Santos, coordenador do CineB e Luiz Cláudio Marcolino.

Em seguida, teve início a comédia “Shaolin do Sertão”, escrita e dirigida por Halder Gomes, que está em cartaz no CineB desde junho. Lançada em outubro de 2016, conta a história dos lutadores de vale-tudo que durante a década de 80 passaram por dificuldades devido à falta de lutas profissionais. A fim de manter a paixão pela luta, eles desafiam os valentões no interior do Ceará que aceitam participar da competição. É assim que Aluiso Li vê a chance de ouro para realizar o sonho de se tornar um verdadeiro mestre das lutas como os heróis de seus filmes favoritos. Com Edmilson Filho e Falcão no elenco. O público, atento, acompanhou as peripécias do personagem principal até o final, quando foram sorteadas camisetas do projeto e livros doados pela ONG Eh Aqui, uma parceira que funciona como uma facilitadora na doação de livros, visando democratizar o acesso à cultura.

Chegou a hora de ver o filme.

Boa sessão!

Para a costureira Cláudia Maria, que estava acompanhada das netas, momentos como o oferecido pelo CineB muitas vezes são a única forma de diversão das crianças da comunidade. “Vocês estão de parabéns”, elogia ao final da sessão, enquanto procura as netas que brincavam em meio a outras crianças para voltar para a casa.

 

Ao final, crianças atentas ao sorteio de livros e camisetas do projeto.

O CineB é um circuito itinerante de cinema realizado pelo Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região e pela Brazucah Produções. Desde 2007, o já atingiu um público superior a 56 mil espectadores em mais de 430 sessões gratuitas realizadas em comunidades de São Paulo. A iniciativa busca democratizar o acesso ao cinema nacional e divulgar os filmes produzidos no Brasil. Foram exibidos na tela do CineB mais de 100 longas-metragens e 69 curtas-metragens, além da realização de pré-estreias exclusivas

Sobre admin

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos necessários *

*