Retrospectiva 2017: novidades, inovações e muito debate

Debate com diretores, sessões especiais, estreia de filme, apresentações culturais, doação de 524 livros, novo blog e exibição por energia solar foram os grandes destaques no ano em que o CineB completou 10 anos de atuação. Desde março aconteceram 44 sessões que alcançaram 5.220 pessoas.

Tata Amaral  na EE Herbert Baldus, Grajaú. Veja mais imagens no final do post.

No ano em que o CineB completou 10 anos de existência, o grande destaque da temporada foram os debates com importantes nomes da cinematografia nacional como Beto Brant (Pitanga), David Schurmann (Pequeno Segredo), Tata Amaral (Causando na Rua), Halder Gomes (Shaolin do Sertão) e Newton Cannito (Magal e os Formigas). O projeto também abriu espaço para debates com diretores como Fábio Nunez (Nega Que É Nega Não Nega Ser Nega Não), Ivan 13P (Sabotage – O Maestro do Canão), Osmar Koxne (Por Amor aos Pobres – A Vocação de Santo Aníbal) e Riba de Castro (Vila Jataí – Antiga Vila do Sapo). Ao todo, foram 20 sessões das 44 realizadas em 2017. Houve até debate entre as crianças, uma inovação do CineB. Em duas sessões, crianças entre 6 e 12 anos analisaram o filme “Detetives do Prédio Azul” o que resultou num animado bate-papo entre público e debatedores.

Em maio, na Regional Paulista, comemoração aos 10 anos do projeto.

Nos dez anos de vida o projeto já atingiu 61.136 pessoas, sendo 5.220 somente em 2017. Também aconteceram três sessões especiais, uma na Escola Estadual Herbert Baldus, dia 23 de março, no Grajaú, Zona Sul de São Paulo, que assistiu a uma pré-estreia do documentário “Pitanga”, com a presença do diretor Beto Brant e o produtor do filme Renato Ciasca. A segunda sessão especial do ano aconteceu na Regional Paulista do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e região em 25 de maio, com a pré-estreia do filme “Por trás do Céu” de Caio Sóh. Na sessão, os presentes comemoraram os dez anos do projeto, com direito a bolo, velinhas e parabéns.

Sessão em julho, no Procedu, em São Miguel Paulista, uma das maiores do ano.

Outra sessão especial aconteceu no Galpão do Russão, na Vila Jataí, Zona Oeste, com o lançamento do filme “Vila Jataí, Antiga Vila do Sapo”, de Riba de Castro. O diretor esteve na sessão e participou de um debate com o público. Para o coordenador do CineB, Cidálio Vieira Santos, o projeto conquistou o reconhecimento do público e dos produtores de cinema nesses dez anos. “Todos que conversamos querem exibir seus filmes, participar de debates. Isso é bom para o público, que tem a oportunidade de conhecer as ideias de quem fez o filme, mas também é bom para o diretor, que conhece um pouco mais como se comporta o público que vai assistir seus filmes. Tivemos a sorte de exibir produções muito interessantes, que estimularam o debate”, analisa.

Newton Cannito, diretor de “Magal e os Formigas”: história da família.

Muitos diretores e atores não tiveram a possibilidade de comparecer às sessões em 2017, mas enviaram seus depoimentos por vídeo para serem exibidos nas sessões, como o diretor do filme “Tapete Vermelho”, Luis Alberto Pereira. O filme foi o primeiro a ser exibido pelo CineB, em 2007 e foi exibido em duas sessões este ano. Também os atores Willian Mello, protagonista do filme “Por Amor aos Pobre – A Vocação de Santo Aníbal”; o cantor e o comediante Tirilupa, que atuaram no filme “Shaolin do Sertão” também deixaram suas saudações para o público do CineB.

Fabio Nunez, diretor de “Nega Que É Nega Não Nega Ser Nega Não”: debate em cinco sessões.

Durante toda a temporada, foram exibidos 18 longa e média metragens e 4 curta-metragens novos, além de exibições dos curtas que integram os quatro Selos CineB do Cinema Brasileiro. Veja ao final do post todos os filmes exibidos em 2017.

INOVAÇÃO
Um dos destaques do ano foi a realização de uma sessão especial no estacionamento do Santuário Nossa Senhora da Paz, em Itaquera, com utilização exclusiva de energia solar, captada através de placas solares que ficam sobre um veículo adaptado para esse fim. O CineB Solar foi a primeira experiência do projeto em utilizar uma tecnologia desenvolvida pela Brazucah Produções, responsável pelo CineB em parceria com o Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e região, com objetivo de integrar o trabalho cultural de democratização do cinema brasileiro com consciência ambiental e sustentabilidade.

Um veículo que capta energia solar para exibir filmes: inovação nos 10 anos de CineB.

O CineB também reformulou o blog, que acompanha e registra todas as sessões do projeto. Com um novo visual, ficou mais fácil navegar por entre as publicações e encontrar as fotos de todas as sessões, que agora estão junto com as matérias. Com isso, a participação, compartilhamento e repercussão das sessões aumentou na internet. Outra novidade foi a nova vinheta sobre o CineB, que é exibida na abertura de todas as sessões, explicando o que é o projeto (veja o vídeo aqui). Ela também está disponível na home do novo site.

PARCERIAS
Outra novidade em 2017 foram os sorteios de livros em todas as sessões do CineB. Durante a temporada foram distribuídos 524 livros doados pela ONG Eh Aqui, parceira do projeto que funciona como uma facilitadora na doação de livros, visando democratizar o acesso à cultura. Foi uma ação extremamente importante que demonstra que as pessoas gostam de ler, pois em todas as sessões o público, de todas as idades, demonstrou interesse em ganhar livros. E por mais um ano, o CineB manteve parceria com o Le Monde Diplomatique Brasil e distribuiu o jornal nas sessões. O jornal é conhecido por fazer uma importante reflexão da realidade do país e do mundo.

Em 2017 foram sorteados 524 livros, numa parceria com a ONG Eh Aqui!

APOIO ÀS LUTAS
O projeto encerrou a temporada, dia 15/12, com uma sessão especial na Ocupação Povo Sem Medo, em São Bernardo do Campo, quando reuniu cerca de 300 pessoas que se divertiram com a exibição de “Apart Horta”, de Cecília Engels. Para Maria Rosani, Diretora de Finanças do Sindicato dos Bancários, foi um exemplo do importante papel que o CineB tem em levar cultura a lazer a pessoas que nunca tiveram a oportunidade de ir ao um cinema. Uma segunda sessão na ocupação “lugar que já se tornou histórico pela luta e resistências”, segundo Rosani, ficou marcada para acontecer entre janeiro e fevereiro de 2018.

CineB na Ocupação Povo Sem Medo, organizado pelo MTST, em São Bernardo.

CONHEÇA TODOS OS FILMES EXIBIDOS NA TEMPORADA
Longa e média metragens
“Redemoinho”, de José Luiz Villamarim
“Pitanga”, de Beto Brant e Camila Pitanga
“Pequeno Segredo”, de David Schürmann
“Por Trás do Céu”, de Caio Sóh
“Elis”, de Hugo Prata
“Jonas e o Circo Sem Lona”, de Paula Gomes
“Cidade Cinza”, de Marcelo Mesquita e Guilherme Valengo
“Nega Que É Nega Não Nega Ser Nega Não”, de Fábio Nunez
“Shaolin do Sertão”, de Halder Gomes
“Doméstica”, de Gabriel Mascaro
“Magal e os Formigas”, de Newton Cannito
“Vila Jataí – Antiga Vila do Sapo”, de Riba Castro
“Sabotage – O Maestro do Canão”, de Ivan P13
“Tapete Vermelho”, de Luiz Alberto Pereira
“Causando na Rua”, de Tata Amaral
“Por Amor aos Pobres – A Vocação de Santo Aníbal”, de Osmar Koxne
“Detetives do Prédio Azul”, de André Pellenz
“João, o Maestro”, de Mauro Lima

Curtas-metragens
“Eu Não Digo Adeus, Digo Até Logo”, de Giuliana Monteiro
“Cores e Botas”, de Juliana Vicente
“Animais”, de Guilherme Alvernaz
“Depois Que Eu Te Vi”, de Vinicius Saramago

Retrospectiva 2017

Flickr Album Gallery Powered By: Weblizar

6 comments

  1. Realmente o projeto Cine B é extremamente relevante para conscientização e divulgação da cultura Brasileira!! Parabéns pelos 10 anos!!

  2. Os filmes que assisti no CineB, me emocionaram muito e ainda amei a pipoca grátis do Sr. Antonio. feliz 2018 !

  3. Sempre acreditei nesse projeto,trazer cultura, diversão e entretenimento para população de baixa renda é muito importante.
    As pessoas ficam mais felizes e percebem a importância de um país mais justo e digno com um trabalho como este.Parabéns Cine Brasil por este trabalho tão grandioso.

  4. O Projeto Cine B tem o DNA das iniciativas democráticas, solidárias, relevantes, levando inclusão e cultura aos trabalhadores e estudantes, incentivando esse público a conhecer o cinema nacional e ao mesmo tempo promovendo o cinema nacional prestando um excelente e duplo serviço para a construção de uma sociedade mais inclusiva e culturalmente mais rica.
    Obrigado Cine B!
    Obs.: E é de graça!!!!

  5. CINEB é um projeto maravilhoso!!! Leva cultura, entretenimento, diversão e reflexão sobre nosso país, nossa gente!
    Tive a honra de participar de algumas sessões , inclusive com minha família: Newton e Mary Cannito durante a exibição de “Magal e os Formigas” e fiquei completamente encantada com a riqueza daTROCA de experiências entre o público e a equipe do filme. Foi lindo!
    Conversamos sobre assuntos que nos tocam diretamente , porque falam de nós, brasileiros com as nossas particularidades e assim a afinidade é muito maior, muito mais rica
    Obrigada Cidálio, obrigada CINEB,
    Que em 2018 vocês continuem com esse trabalho tão maravilhoso! Parabéns a TODOS!!!

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *