Bancários exibem história de Dom Paulo Evaristo Arns

O Auditório Amarelo do Sindicato dos Bancário de São Paulo lotou, na última quinta-feira (19/4), para o início da temporada 2018 do CineB exibindo o documentário “Coragem – As muitas vidas do Cardeal Dom Paulo Evaristo Arns”. Representantes das comunidades e alunos da Faculdade de São Paulo acompanharam a sessão e participaram de um debate.

Auditório Amarelo lotado para exibição de Coragem – As Muitas Vidas de Dom Paulo Evaristo Arns.

O CineB começou sua nova temporada com um documentário muito especial: “Coragem – As muitas vidas do Cardeal Dom Paulo Evaristo Arns”, de Ricardo Carvalho. O filme retrata a história de um dos mais importantes cardeais brasileiros do século 20. Dom Paulo foi um intransigente defensor dos direitos humanos e enfrentou como poucos o regime militar. Co-organizou um dos mais importantes documentos sobre a ditadura, ainda no período militar: o projeto Brasil, Nunca Mais, que virou um livro que denunciou milhares de torturas, desaparecimentos e assassinatos. O cardeal Arns também organizou os pobres da cidade de São Paulo para que pudessem reivindicar os seus direitos fundamentais como educação, saúde, habitação e emprego por meio da organização das Comunidades Eclesiais de Base (CEBs).

Marcelo Gonçalves, diretor de Cultura do Sindicato, lembrou que Dom Paulo foi destaque da Revista dos Bancários em duas ocasiões.

A sessão aconteceu no Auditório Amarelo do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região, que fica na região central da cidade e contou com a presença de alunos da Faculdade de São Paulo, que fica próximo ao Sindicato. Foi a primeira vez que boa parte dos alunos entraram no Sindicato, que fica no prédio Martinelli, um dos símbolos arquitetônicos da cidade de São Paulo. Lideranças de bairro como Humberto Canevessi, diretor da ONG Juntos, Bia Moreno, da Associação Amigos da Vila Rica, Madalena Figueiredo, do Jardim Fontalis e Mário Balbino, do Grajau, também participaram da sessão.

Na abertura, a professora Thaís Rabello comentou o quanto é positivo para os alunos acompanharem um filme sobre Dom Paulo. “Amplia os horizontes para entender o que está acontecendo, o que aconteceu com o nosso país, para eles possam, inclusive, se posicionarem na questão política”, comentou.

Após a exibição, debate com o diretor de Cultura do Sindicato, Marcelo Gonçalves, a diretora da Brazucah Produções, Cynthia Alario, o coordenador do CineB, Cidálio Vieira Santos e a professora da Faculdade de São Paulo, Thaís Rabello.

O Diretor de Cultura do Sindicato, Marcelo Gonçalves, lembrou a grande importância de Dom Paulo para a luta dos trabalhadores. “Foi e é um ser humano inspirador. Esteve ao lado dos trabalhadores e dos mais pobres na cidade de São Paulo, combateu a ditadura, defendeu as liberdades democráticas, a democracia do nosso país. É um exemplo de ser humano”. Na abertura oficial, Gonçalves destacou que o golpe que o país vive tem como objetivo atacar os direitos dos trabalhadores, os direitos sociais e o Estado Democrático, e lembrou que a mídia hegemônica é uma das instituições que bancam esses ataques. “Por isso precisamos buscar informações em veículo da confiança dos trabalhadores como a TVT (TV dos Trabalhadores, canal 44) e a Rádio Brasil Atual (FM 98,9)”, conclui.

Foram sorteados diversos brindes como camisetas, DVD, livros e ingressos de teatro.

A sessão estava lotada e foi necessário colocar cadeiras extras para o público que ao final da sessão participou de um debate com Cidálio Vieira Santos, coordenador do CineB, Cynthia Alario, diretora da Brazucah Produções, Gonçalves e a professora Taís. Keila de Novaes, estudante do 1º semestre de pedagogia gostou do que viu: “não conhecia Dom Paulo. Estava estudando a ditadura militar esses dias, e em nenhum momento me deparei com esse assunto, nem sabia. Achei bem interessante porque mostrou um outro lado da história”, refletiu.

Já Ulisses Frutuoso, garçom, também presente na sessão, considera que o povo precisa conhecer mais a história. “O poderoso não quer que o pobre participe da política. Por isso precisamos fazer mais política nas comunidades, e para mim o CineB consegue fazer as pessoas pensarem através do cinema, “ conclui. Gonçalves sorteou dois brindes em comemoração aos 95 anos de fundação do Sindicato, além de camisetas do projeto. Neste ano acontecerão mais 4 sessões especiais no Auditório Amarelo.

O CineB é um circuito alternativo de exibição que, desde 2007, leva cinema brasileiro para várias regiões da cidade. O projeto, que agora passa a se chamar CineB Solar quando estiver nas comunidades, já contabiliza um público superior a 60 mil pessoas em mais de 480 sessões gratuitas em comunidades, escolas e universidades de São Paulo. Já foram exibidos na tela do CINEB mais de 116 longas metragens e 73 curtas metragens.

CineB No Sindicato Dos Bancários De São Paulo

Flickr Album Gallery Powered By: Weblizar

One comment

  1. Excelente documentário! Pena que não existam tantos Paulos Evaristos para continuar a obra tão maravilhosa… Eu, professora, Thais Rabello, professor Norberto e alunos da Faculdade de São Paulo nos sentimos lisonjeados por participar desse evento. Obrigada!

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *