Cinema ao ar livre na União de Vila Nova

Foi a sexta vez que o CineB, agora Solar, esteve no Procedu, na União de Vila Nova. Só que dessa vez a sessão aconteceu na rua em frente à Igreja, ao ar livre. No dia de São Pedro (29/6), o público pode acompanhar “A Menina Índigo”, de Wagner Assis.

União de Vila Nova sempre recebe o projeto com muito carinho e colaboração.

O bairro União de Vila Nova localiza-se encravado entre a estrada de ferro e o Rio Tietê, na região de São Miguel Paulista, Zona Leste de São Paulo. Ali, onde todos se preocupam com as enchentes que por décadas assolou a população, funciona o Projeto Cultural Educacional Novo Pantanal (Procedu), que atende cerca de 1.000 famílias carentes da região com cursos e oficinas de geração de renda, numa parceria com a Prefeitura de São Paulo.

O Procedu é parceiro do CineB há anos, quando toda a estrutura de cinema com telão, cadeiras e som ocupavam o salão da entidade. Mas na última sexta-feira, 29/6, o CineB Solar montou uma sessão diferente, na rua em frente à Igreja Nossa Senhora Aparecida, em meio às barracas da festa junina organizada pela comunidade. A via ficou repleta de cadeiras, caixas de som e um imenso telão. A energia para tudo funcionar foi solar, captada através das placas fotovoltaicas que ficam sobre o veículo do projeto, uma van adaptada para captar e guardar a energia do sol, que se transforma em energia elétrica.

Família reunida para ver “A Menina Índigo”.

José Mario de Queiróz (Zé Mario), morador da União de Vila Nova e funcionário do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região, acompanha todas as sessões que acontecem no local e conta que as pessoas gostam muito do projeto e ficaram curiosas para conhecer como funciona o CineB Solar. “É uma inovação, sem dúvida, e poder assistir no espaço da praça é muito bom”, completa.

O filme “A Menina Índigo”, de Wagner Assis, conta a história de Sofia (Letícia Braga), uma garota de 7 anos que tem enfrentado problemas na escola por não se interessar nas matérias ensinadas. Após se trancar em uma sala e pintá-la por completo, seu pai (Murilo Rosa) é chamado ao local. Meio afastado dela devido ao trabalho como jornalista, ele se reaproxima após o pedido da própria Sofia para que more com ele. Aos poucos, ele percebe que Sofia é uma criança bastante espontânea que se manifesta através da pintura, mas que também possui o dom de curar pessoas doentes.

Zé Mario, do Sindicato dos Bancários, Cidálio Vieira Santos, coordenador do CineB Sola,r e Francisca Aguiar, gerente do Procedu.

Em cartaz durante todo o mês de junho, o filme agradou as 150 pessoas que foram à sessão. Para Marcele Carvalho, de São Miguel Guaumá, no Pará, e moradora do bairro, o interessante é que cada sessão tem um tema diferente. “Eu vim à sessão das últimas quatro vezes. Nunca fui ao cinema comercial porque não tenho vontade, mas aqui eu não perco um”, completa.

Manuela dos Santos, 10 anos, é outra fã de cinema. Ela conta que aos 7 anos de idade foi sozinha à uma sessão de cinema no Shopping Itaquera para ver o filme de Bob Esponja, sem avisar ninguém. “Eu peguei o ônibus e fui”, conta. Quitéria Eurides, que cuida de Manuela desde pequena e a acompanhava na sessão do CineB Solar diz que viveu momentos difíceis. “Ficamos preocupados começamos a procurar por ela e no final do dia a polícia a trouxe em casa”, recorda. Manuela conta que já não faz mais isso e a tia a acompanha nas sessões de cinema.

Família Bonfim assistiu ao filme de camarote, na garagem de casa.

Para Francisca Aguiar, gerente do Procedu, foi uma sessão diferente, sob a Lua Cheia. “Uma experiência nova para todos, e tenho certeza que todos gostaram, porque ficaram até o final e se divertiram muito”, avalia. A realização da sessão teve o apoio de toda a equipe de funcionário do Procedu.

O CineB Solar é um circuito alternativo de exibição que, desde 2007, leva cinema brasileiro para várias regiões da cidade. O projeto, que agora passa a se chamar CineB Solar quando estiver nas comunidades, já contabiliza um público superior a 60 mil pessoas em mais de 480 sessões gratuitas em comunidades, escolas e universidades de São Paulo. Já foram exibidos na tela do CineB mais de 116 longas metragens e 73 curtas metragens.

CineB Solar Na União De Vila Nova

Flickr Album Gallery Powered By: Weblizar

One comment

  1. Bom o que falar do Cine B, adoro o projeto pois ele nos trás alegria ao nosso bairro,os filmes exibidos são ótimos.Ve a alegria no rosto das pessoas é gratificante não só para mim, mas como para quem nos proporciona os filmes,o Cidalio Vieira Santos é uma pessoa surpresa atencioso,a sua equipe estão de parabéns,sem falar do seu Zé da pipoca .
    Aqui são os meus sinceros agradecimentos a todos do CineB Solar.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *