Vila Leopoldina recebe o CineB Solar pela primeira vez

O CineB Solar esteve na Paróquia Nossa Senhora de Lourdes, na Zona Oeste, para exibir o longa-metragem “A Menina Índigo”, de Wagner Assis, no último sábado, 18/8.

O público conheceu como funciona o sistema de captação solar que gera energia para exibir o filme.

A Paróquia Nossa Senhora de Lourdes, localizada na Vila Leopoldina, Zona Oeste de São Paulo, foi a primeira comunidade a receber o CineB há 11 anos atrás com o filme “Tapete Vermelho”. Desde então foram 10 sessões, que sempre aconteceram no salão paroquial da igreja. No último sábado, 18/8, o CineB Solar esteve pela primeira vez no local. Em vez do salão paroquial, o projeto ocupou parte do estacionamento da igreja, bem ao lado do refeitório que distribui, há mais de 20 anos, um sopão para os moradores de rua que circulam em torno do Ceagesp-SP.

O CineB Solar dispensa o uso de energia elétrica porque utiliza somente a energia solar para exibir os filmes. Uma van adaptada com placas fotovoltaicas sobre o teto, conversores e baterias transformam a energia do sol captada durante o dia em energia elétrica para fazer funcionar todo o sistema de imagem e som e iluminação à noite. Na sessão, a van ficou ao lado do telão e o sistema foi apresentado ao público, que pode entrar na van e conhecer como tudo funciona.

José Duarte, 90 anos e muito fôlego para ver uma sessão de cinema.

A sessão aconteceu pela primeira vez num sábado, 18/8, e contou com um grande público, formado por frequentadores da paróquia, moradores do bairro, alunos da Educação de Jovens e Adultos (EJA) do Colégio Santa Cruz e frequentadores do Albergue Zancone. Em cartaz, o filme “A Menina Índigo”, de Wagner Assis, que conta a história de Sofia (Letícia Braga), uma garota de 7 anos que tem enfrentado problemas na escola, por não se interessar nas matérias ensinadas. Após se trancar em uma sala e pintá-la por completo, seu pai (Murilo Rosa) é chamado ao local. Meio afastado dela devido ao trabalho como jornalista, ele se reaproxima após o pedido da própria Sofia para que more com ele. Aos poucos, ele percebe que Sofia possui é não só uma criança bastante espontânea que se manifesta através da pintura, mas que também possui o dom de curar pessoas doentes.
Para Adaucto Durigan, coordenador do Fórum Social da Vila Leopoldina e morador da região, “é superpositivo esse caminho que o projeto tomou com a energia solar, além de continuar fazendo o papel de divulgar o cinema nacional para uma população que não tem acesso, nem ao cinema, nem ao cinema nacional”, explica.

Para o pároco Alcimar Fioresi, é sempre uma alegria receber o CineB, pois a comunidade “aproveita e curte o cinema”, declara. Já para Jeferson Queiroz, orientador socioeducativo do Albergue Zancone, que acompanhou dez moradores de rua que frequentam o espaço, a expectativa era grande entre os albergados “porque é difícil ser aceito na sociedade, tem muita discriminação com o morador de rua que nunca vai poder ir ao cinema”, confessa.

Abertura oficial da sessão, com Adaucto Durigan, Cidálio Vieira Santos e o frei Alcimar Fioresi.

Ao final da sessão, o público elogiou muito o filme. Jesus Borges comentou que o projeto lembra outros tempos, “quando as pessoas ficavam juntas e comiam pipoca nas sessões de cinema”. Sua esposa, Madalena Borges, lembrou que o filme traz uma bela mensagem para a família. Melhor não podia ser”, concluiu.

Maria Marques da Silva Miranda, , Estou no Santa Cruz fazendo EJA. Gostei muito, amei, é muito bom. Estou com o esposo e a neta. Gilson Miranda que estava acompanhado da esposa Maria Marques e da neta Thais Helena, comentou: “Não sou de ir em cinema, mas fiquei muito emocionado com essa história bonita, inteligente e inocente ao mesmo tempo, confessou.

Ao final da sessão, além do sorteio das tradicionais camisetas do CineB Solar e dos brindes escondidos nas cadeiras, foi sorteado o livro com o roteiro do filme, que também foi escrito pelo diretor Wagner Assis e sorteado para o ator Norberto Tavares de Lima, sósia do ator norte-americano Chuck Noris, também morador da Vila Leopoldina.

O ator Norberto Tavares de Lima, sósia do ator americano Chuck Noris, foi o ganhador do livro com o roteiro do filme.

 

O CineB Solar é um circuito alternativo de exibição que, desde 2007, leva cinema brasileiro para várias regiões da cidade. O projeto, que agora passa a se chamar CineB Solar quando estiver nas comunidades, já contabiliza um público superior a 60 mil pessoas em mais de 480 sessões gratuitas em comunidades, escolas e universidades de São Paulo. Já foram exibidos na tela do CineB mais de 116 longas metragens e 73 curtas metragens.

CineB Solar Na Vila Leopoldina

Flickr Album Gallery Powered By: Weblizar

2 comments

  1. É extremamente importante essa Atividade Cultural – CINEB, pois leva às periferias/comunidades essa maravilhosa arte e propicia à muitas pessoas a oportunidade de desfrutar, momentos únicos e ainda fomentar a interação, com vizinhos e isso tudo, ainda de uma forma “SUSTENTÁVEL”; se utilizando da energia solar…induzindo o público a rever seus conceitos e colaborar, para um planeta melhor.
    Há 11 anos (Tapete Vermelho)…
    Até hoje com (Menina Índigo)…
    Parabéns! E grato pela iniciativa…

  2. Eu amei participar deste belo exemplo de pessoas que fazem acontecer. …o mundo precisa mais de cultura ,socialização, amor e paz …o cinema brasileiro tem tudo haver em vários sentidos de aprendizado …sempre abordando da melhor forma qual caminho a seguir no real mundo e fazendo acreditar ,sonhar é um mundo de viagem que só o cinema brasileiro tem …amo muito tudo isso…agradecemos a oportunidade de estar aí com vcs. ..Beijo no coração. …da família fulop ..

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *