Alunos de jornalismo vêem documentário

O CineB Universidades esteve no campus Ana Rosa do Centro Universitário FIAM-FAAM, em 23/08, para exibir o documentário “Era o Hotel Cambridge”, de Eliane Caffé. Ao final da sessão, os alunos realizaram debate sobre os temas levantados pelo filme.

Cidálio Vieira Santos, coordenador do CineB e Silvio Nasser, professor da FIAM-FAAM na abertura da sessão.

Alunos de diversos semestres do curso de jornalismo do Centro Universitário FIAM-FAAM, campus Ana Rosa, participaram de uma sessão especial do CineB Universidades na quinta-feira, 23/8. O projeto é parceiro da universidade há vários anos, e já exibiu filmes também nas unidades Liberdade e Morumbi.

Dessa vez, o filme exibido foi “Era o Hotel Cambridge”, da cineasta Eliane Caffé, que aborda a questão das ocupações nos prédios do Centro de São Paulo. Refugiados recém-chegados ao Brasil dividem com um grupo de sem-tetos um velho edifício abandonado no centro de São Paulo. Além da tensão diária que a ameaça de despejo causa, os novos moradores do prédio terão que lidar com seus dramas pessoais e aprender a conviver com pessoas que, apesar de diferentes, enfrentam juntos a vida nas ruas. “Era o Hotel Cambridge” mescla atores profissionais como José Dumont e Suely Franco com moradores e lideranças da ocupação como Carmen Silva, Isam Ahamadi Issa e Guylain Mukendi. O filme foi premiado em diversos festivais de cinema do mundo como o Festival de San Sebatian (Espanha) e Festival de Cinema e Direitos Humanos (Suiça) além da 40ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo.

Debate entre alunos abordou várias temáticas levantadas pelo filme.

Para o professor Silvio Nasser, que dá aula para a disciplina de Documentário, “é muito importante os alunos terem acesso ao documentário, porque é um dos mais premiados dos últimos anos e vai dar oportunidade para se discutir o processo de produção”, destaca.

Vicente Darde, coordenador do curso de jornalismo, lembra que sempre o CineB traz “o melhor do cinema brasileiro para que a gente possa discutir com os alunos e apresentar a realidade socioeconômica e política brasileira”. Para ele, é importante “incentivar a cultura e estimular o debate entre nossos alunos para que eles possam, no desempenho de suas profissões e enquanto comunicadores, ter senso crítico apurado para o trabalho”, reflete.

Ao final da exibição do filme, o coordenador do CineB, Cidálio Vieira Santos, organizou um debate entre os estudantes. Gabriel Fusaro, aluno do segundo semestre de jornalismo, foi o primeiro a participar com uma provocação: porque o filme não mostrou o outro lado? Só mostrou o lado dos sem teto? Na sequência, muitos outros jovens abordaram questões como as ocupações, a vida dos refugiados, a disputa no discurso entre direita e esquerda, entre outas.

Ana Carolina, estudante do primeiro semestre do curso de jornalismo, achou bem gratificante participar da sessão: “o debate foi honesto, a gente viu a opinião de cada um. O filme, como falei, achei bem cru, bem realista, e mostra um lado no qual a gente não entende”, considera. Para Luis Mota Trindade, aluno do segundo semestre, o cenário do cinema brasileiro tem muito a crescer. “Eu nunca ouvi falar sobre esse filme. Sobre o debate, por mais que haja opiniões muito divergentes, é algo interessante trazer para uma faculdade”, conclui.

O CineB é um circuito alternativo de exibição que, desde 2007, leva cinema brasileiro para várias regiões da cidade. O projeto, já contabiliza um público superior a 60 mil pessoas em mais de 480 sessões gratuitas em comunidades, escolas e universidades de São Paulo. Já foram exibidos na tela do CINEB mais de 116 longas metragens e 73 curtas metragens.

CineB Na FIAM-FAAM

Flickr Album Gallery Powered By: Weblizar

One comment

  1. Foi muito bom.
    Como professora da instituição reforço a importância do acesso à cultura e da promoção de debates como este.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *