Fiam-Faam: “CineB é uma grande janela de exibição”

O CineB esteve no Centro Universitário Fiam-Faam Campus Morumbi na última quarta-feira, 04/09, para exibir o documentário “Fios de Alta Tensão”, de Sérgio GAG. Alunos participaram de um debate com o produtor do filme, Well Darwin.

Cidálio Vieira Santos, coordenador do CineB, apresenta projeto aos estudantes

A parceria entre o CineB e o Centro Universitário Fiam-Faam tem possibilitado que os estudantes da área de comunicação tenham contato com a produção cinematográfica atual, e os diretores e produtores do cinema brasileiro possam dialogar com um público fundamental para fortalecer o mercado cinematográfico nacional. Documentários como “Comer o Quê?” de Leonardo Brant, “Bienvenido a Boa Vista”, de Elizângela Cordeiro ou “Nega Que É Nega Não Nega Ser Nega Não!”, de Fábio Nunez, já foram destaque nessa parceria. Na última quarta-feira, 04/09, o campus Morumbi exibiu, para um público de estudantes de Jornalismo e Publicidade e Propaganda, “Fios de Alta Tensão”, filme dirigido por Sérgio GAG e produzido por Well Darwin, que ainda não chegou ao circuito comercial.

“Fios de Alta Tensão” fala de sociedade e cultura, de comportamento e identidade no Brasil. Fala também sobre contradições históricas e contemporâneas. “O cabelo fala muito a respeito de cada um de nós. Com essa convicção fomos a Belém do Pará, Salvador, Rio de Janeiro e São Paulo conversar com pessoas que representam a heterogênea população brasileira. Uma amostra que valoriza a diversidade de gênero, étnica, etária, geográfica e socioeconômica, encontrando afinidades onde não se espera e trabalhando em paralelo as afirmações das identidades de grupo e individuais”, destaca GAG, no material de divulgação.

Estudantes e seus cabelos

Em muitos casos o cabelo é também contestação e confronto, seja para negras e negros afirmando sua origem e sua luta contra o preconceito, seja para adolescentes que se valem dele para assumir um posicionamento autônomo no mundo, ou ainda para quem assume os cabelos brancos, para quem assume a calvície e tantas outras afirmações frente às doutrinas estéticas difundidas pelos meios de comunicação de massa.

Para o professor de jornalismo e diretor do Sindicato dos Jornalistas de São Paulo, Eduardo Viné Boldt, o projeto abre espaço para um tipo de produção que não chega aos cinemas comerciais. “A gente tem uma sobrecarga de filmes que vem de outros países, e o que falta muito é a gente identificar as nossas temáticas, as nossas necessidade como cidadão. Poucos espaços dentro dos cinemas comerciais são parecidos com esse, então o CineB é uma grande janela de exibição, de um tipo de filme que infelizmente não tem espaço nos grandes cinemas”, reflete.

Cidálio e professores na abertura da sessão

Ao final da exibição, o produtor Well Darwin respondeu perguntas dos alunos e professores sobre a temática do documentário, detalhes sobre a produção do filme e sua trajetória no cinema entre outras questões. Para Tamíres Copola, 22 anos, produtora de curtas-metragens, formada em Produção Audiovisual e aluna do 1ºano de Publicidade e Propaganda, o cinema brasileiro é pouco falado e pouco discutido. “Quanto mais universidades, mais escolas, mais comunidades, mais gente conseguir alcançar com esse projeto melhor, porque o cinema é muito importante para a gente, tanto a questão econômica quanto a questão cultural”, comenta.

Para Maristela Sanches Bizarro, professora de Redação, Análise do Discurso e Cultura e Mídia do curso de Publicidade e Propaganda, o CineB traz uma filmografia para os alunos que foge dos esquemas comerciais, como é o caso de “Fios de Alta Tensão”, pois “ajuda a pensar na própria identidade, e não ter que responder sempre aos padrões”, destaca.

Well Darwin, produtor do documentário, no bate papo com os alunos

Para Darwin, a trajetória do documentário no CineB vem sendo incrível porque o público é bastante diversificado. “Cada exibição foi de um jeito. Isso enriquece muito a gente enquanto cineasta porque alimenta nosso fazer cinematográfico, nosso fazer artístico”, completa.

SOBRE O CINEB
O CineB é um circuito itinerante de cinema realizado pelo Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região e pela Brazucah Produções. Desde 2007, o já atingiu um público superior a 66 mil espectadores em mais de 550 sessões gratuitas realizadas em comunidades e universidades de São Paulo. A iniciativa busca democratizar o acesso ao cinema nacional e divulgar os filmes produzidos no Brasil. Já foram exibidos na tela do CINEB mais de 130 longas-metragens e 80 curtas-metragens, além da realização de pré-estreias exclusivas.

CineB No Centro Universitário Fiam-Faam Morumbi

Flickr Album Gallery Powered By: Weblizar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *