Dia 1/11 tem Bacurau no MTST

O CineB Solar vai exibir, na próxima sexta-feira, 1/11, 19 horas, o filme de Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles na Ocupação Nova Palestina, na Zona Sul de São Paulo. Com entrada franca e presença de Guilherme Boulos. Após o filme, apresentação com o grupo FurmigaDub e seu bando. 

Uma cidade que é uma metáfora do que acontece na América do Sul atualmente

Bacurau, o polêmico filme de Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles, atualmente em cartaz no circuito comercial e vencedor do prêmio do júri do Festival de Cannes deste ano, é o destaque do CineB Solar na próxima sexta-feira, 1º/11, às 19 horas. O longa-metragem será exibido na ocupação Vila Nova Palestina do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), localizada na região de Capão Redondo, Zona Sul de São Paulo. Ali, mais de 2 mil famílias lutam, desde 2.012, por uma moradia digna. A sessão vai contar com a presença do líder do movimento, Guilherme Boulos, que participará de um debate após a exibição do filme. Após o debate, o grupo FurmigaDub e seu bando, formado por Mestre Nico, Rafa Ella e David Neves, fará uma apresentação de música nordestina eletrônica. O público poder fazer a reserva pelo e-mail producaocineb@brazucah.com.br

Guilherme Boulos, coordenador nacional do MTST, Cidálio Vieira, coordenador do CineB Solar e Jussara Basso, coordenadora estadual do MTST

Bacurau é uma fábula que expõe o momento de violência e intolerância que a sociedade brasileira vive e as diferentes formas de resistência que o povo pode criar. Pouco após a morte de dona Carmelita, aos 94 anos, os moradores de um pequeno povoado localizado no sertão brasileiro, chamado Bacurau, descobrem que a comunidade não consta mais em qualquer mapa. Aos poucos, percebem algo estranho na região: enquanto drones passeiam pelos céus, estrangeiros chegam à cidade pela primeira vez. Quando carros se tornam vítimas de tiros e cadáveres começam a aparecer, Teresa (Bárbara Colen), Domingas (Sônia Braga), Acácio (Thomas Aquino), Plínio (Wilson Rabelo), Lunga (Silvero Pereira) e outros habitantes chegam à conclusão de que estão sendo atacados. Falta identificar o inimigo e criar coletivamente um meio de defesa.

O filme foi exibido no último dia 9 numa sessão especial no Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região, que reuniu, em 3 salas de exibição simultâneas, cerca de 310 pessoas  entre lideranças dos movimentos sociais parceiros do CineB Solar, bancários, estudantes e interessados (veja a matéria aqui).

Mendonça já teve outro filme exibido pelo projeto – Aquarius – e participou do Prêmio CineB do Cinema Brasileiro, em 2016. Ao lado de Dornelles e sua equipe, tornaram a obra um dos pontos altos à crítica do controle e da censura que o governo Bolsonaro tem feito à Agência Nacional de Cinema (Ancine), cancelando apoios e financiamentos de projetos em execução, atrelando a agência pública a uma pauta ideológica de direita, dizendo que irá financiar apenas filmes que tratem de temas que o governo Bolsonaro considera importante.

SOBRE O CINEB SOLAR
O CineB Solar é um circuito itinerante de cinema realizado pelo Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região e pela Brazucah Produções. Desde 2007, o já atingiu um público superior a 66 mil espectadores em mais de 550 sessões gratuitas realizadas em comunidades e universidades de São Paulo. A iniciativa busca democratizar o acesso ao cinema nacional e divulgar os filmes produzidos no Brasil. Já foram exibidos na tela do CINEB mais de 130 longas-metragens e 80 curtas-metragens, além da realização de pré-estreias exclusivas.

SERVIÇO
FILME: Bacurau
DIA: 1º de novembro, sexta-feira, 19h
LOCAL: Ocupação Vila Nova Palestina do MTST
ENDEREÇO: Avenida Clamecy, S/n, Jardim Ângela, São Paulo
ENTRADA: Franca
RESERVAS: producaocineb@brazucah.com.br

 

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.