3ª edição CineB Online

Diante do Mês da Consciência Negra, na 3ª edição do CineB Online tivemos a exibição e debate sobre o curta metragem “Preto No Branco”, (link para o filme – https://www.youtube.com/watch?v=rW5DwuRQVuY ) escrito e dirigido por Valter Rege. O curta conta a história de Roberto Carlos, menino preto de 19 anos que foi acusado injustamente de assaltar uma mulher branca. Nos 15 minutos de filme Valter retrata a questão do preconceito racial e como a culpa tem cor: “Se você nasce preto, você é culpado” (Valter Rege).

Durante o debate, Rege teceu comentários sobre os personagens e o que eles representam na sociedade: Roberto Carlos, menino preto que sabe quem é, onde está e por isso sempre se posiciona; Isabela, a mulher branca que não se vê racista e se descobre racista; Delegada, pessoa que detém o poder e tem uma certa empatia por reconhecer a situação; e os dois Policiais, uma pessoa preta que não tem reconhece sua negritude e uma pessoa branca que é extremamente violenta. Todos os personagens foram feitos de forma bem realista para retratar de fato como é ser preto num país racista.

O debate ainda gerou uma discussão sobre os padrões dos filmes que têm protagonistas pretos: sempre há de ocorrer uma tragédia para ser “validado”. Diferente da maioria dos filmes, o curta de Rege tem um desfecho bom, um “desfecho Disney” como ele pontua, já que o menino é finalmente inocentado de seu suposto crime e ainda dá uma lição de moral no policial que o chamou pejorativamente de “neguinho”. Rege ressalta no debate a importância desse final ilusório, pois a violência contra o corpo preto está tão comum aos olhos da sociedade que quando se vê algo diferente a isso ocorre um estranhamento, o qual é necessário para questionarmos o porquê dessa violência e naturalização dela.

O debate foi fomentado com a participação dos alunos EAD da faculdade Unisantana os quais se posicionaram frente a uma realidade tão cruel. Os participantes trouxeram vivências de racismos, assim como, mecanismos de mudança sobre os paradigmas racistas da nossa sociedade.
Foram mais de 70 pessoas participando do debate, entre pessoas que acompanharam pelo youtube ou estiveram na sala do debate, isso mostra o quão urgente é essa discussão e acima de tudo, as mudanças que são necessárias e imediatas.

Nós do CineB Solar, agradecemos a todos que presenciaram o debate, principalmente aos professores Eduardo Nunes, Marcos Correa, Marcelo Gonçalves- Diretor do Sindicato dos Bancários Sp de São Paulo, Osasco e região, e claro, ao incrível roteirista, diretor e comunicador Valter Rege. O debate foi mediado por Cynthia Alario e Cidalio Santos.
Nessa 3ª edição buscamos discutir sobre a questão racial e a luta antirracista e foi de extrema importância a presença de todos para juntos aprendermos cada vez mais.

Sobre o CineB

Criado em 2007, o CineB passou a se chamar CineB Solar em 2018, quando passou a circular com uma van que gera, através de placas solares, a própria energia consumida no evento. Já atingiu um público superior a 70 mil espectadores em mais de 550 sessões gratuitas realizadas em comunidades e universidades de São Paulo. A iniciativa busca democratizar o acesso ao cinema nacional e divulgar os filmes produzidos no Brasil. Já foram exibidos na tela do CineB mais de 130 longas-metragens e 80 curtas-metragens, além da realização de pré-estreias exclusivas.

Nesse momento de isolamento, para evitar aglomerações, se reinventaram e prepararam novos projetos: CineB on-line, CineB Solar na Janela e CineB Autorama, ações para que todos possam ficar em casa e se divertir com uma sessão de cinema.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.