Produção infantojuvenil é destaque na programação do CineB online

Gato The Cat – O gato sem botas e As invenções de Akins foram destaques no CineB online e vão integrar as apresentações presenciais do projeto

 

texto: Eduardo Viné Boldt

A produção cinematográfica brasileira do gênero infantil e infantojuvenil se consolidou ao longo do tempo no mercado audiovisual, extrapolando muitas vezes as fronteiras brasileiras.

Uma série de obras voltadas ao público infantil e pré-adolescente foram produzidos desde a retomada do cinema nacional. Algumas já se tornaram clássicos, como O Menino Maluquinho (Helvécio Ratton, 1995) e Tainá – uma aventura na Amazônia (dir. Tânia Lamarca e Sérgio Bloch, 2000).

Outras mais recentes, como DPA – Detetives do Prédio Azul (André Pellenz, 2017) e Turma da Mônica – Laços (Daniel Resende, 2019) se apoiaram em franquias de sucesso para atrair grande público às salas de cinema. Todas essas obras já passaram pelas sessões do CineB Solar nos últimos anos do projeto.

Com a animação não foi diferente. Rompendo a barreira tecnológica, uma quantidade significativa de produções começou a aparecer no cenário brasileiro, e hoje podem ser vistas em outros países e em plataformas de streaming.

Séries como Any Malu Show (Combo Estúdio), Show da Luna (TV PinGuim) e a eterna Turma da Mônica (Mauricio de Sousa Produções) já são hoje reconhecidas internacionalmente, destacando os trabalhos dos animadores e produtores brasileiros.

O Brasil tem produções listadas com frequência para o Oscar. Tito e os pássaros (Gustavo Steinberg, Gabriel Bitar e André Catoto, 2017) é um desses filmes que fez sucesso internacional, mas também encantou o público do CineB Solar. O que prova que com condições, o cinema brasileiro voa alto.

 

Online    

Com a proposta de dar visibilidade a produção nacional, o CineB online apresentou em suas mais recentes sessões uma amostra da produção desenvolvida pelos cineastas brasileiros. Dois dos curtas farão parte das exibições do projeto CineB Solar na janela nesse mês de agosto.

As invenções de Akins (Ulisver Silva, 2017) teve exibição pelo canal de youtube do projeto com a presença dos alunos e professores da UniSant’Anna.

O filme foi produzido com recursos oriundos do edital do Fundo de Investimentos Culturais FMIC 2017, realizado pela Prefeitura Municipal de Campo Grande. Projetos de fomento como esse mostram o quanto políticas públicas são importantes para a promoção da cultura e do cinema nacional.

Na trama, o diretor resgata as experiências vividas em sua infância e transporta para as telas de cinema através de Akins, um jovem garoto que se coloca a construir uma máquina de Rude Goldberg, um divertido brinquedo construído com material reutilizado que demanda um grande planejamento para dar certo.

Você pode acompanhar a apresentação do curta e a participação do diretor por aqui.

https://www.youtube.com/watch? v=ThtzSD-qj0M

“A inspiração do curta veio de experiências da minha infância. Assim como o protagonista do curta, eu sou filho de mãe solteira. A minha infância é basicamente isso que aparece no filme”, relata o diretor.

Ulisver Silva pôde ainda compartilhar com os participantes detalhes sobre a produção do curta. “Foi um filme de complexa execução. Protagonista criança… brinquedo feito especialmente para o filme…desenho animado, efeitos especiais. Foi uma obra que a gente trabalhou no limite do que a gente conseguia fazer”, aponta do diretor.

Animação

Produzido também com fundos de edital de fomento para obras de animação, o filme de Paula de Abrau foi selecionado pelo CineB online para ser apresentado aos participantes do CCA Nossa Senhora de Fátima, da instituição Santos Mártires, na zona oeste paulista. A diretora do filme também pôde participar da live e contar os bastidores da elaboração do seu filme aos participantes presentes.

foto: reprodução

Você pode assistir a live através deste link aqui.

https://www.youtube.com/watch? v=wLB1AJfWoRI

Gato the cat – O gato sem botas (Paula Abreu, 2019) é uma animação que acompanha as aventuras de um simpático bichano que se envolve com uma bota mágica e, acidentalmente, acaba em meio a uma família de ladrões interdimensionais. O curta abre espaço para a continuação das aventuras do simpático gato, protagonista da história.

“Na verdade, o Gato tinha ganhado verba para fazer uma série de 26 episódios. Depois disso ganhou uma verba para fazer um episódio de curta. Como o processo para conseguir a verba para a série é mais longo, acaba que fizemos o curta antes”, aponta a cineasta.

A expectativa é que os 26 episódios sejam produzidos ao longo de quatro anos. Mas o piloto já poderá ser conferido nas sessões do CineB Solar na janela.

 

As duas obras fazem parte da programação do CineB Solar e poderão ser acompanhadas nas próximas exibições do projeto.

 

Sobre o CineB Solar
Criado em 2007 pelo Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e região, o CineB passou a se chamar CineB Solar em 2018, quando passou a circular com uma van que gera, através de placas solares, a própria energia consumida no evento. Já atingiu um público superior a 75 mil espectadores, 160 bairros percorridos, em mais de 580 sessões gratuitas realizadas em comunidades e universidades de São Paulo. Nesse momento de isolamento, para evitar aglomerações, se reinventaram e prepararam novos projetos: CineB on-line, CineB Solar na Janela e CineB Autorama, ações para que todos possam ficar em casa e se divertir com uma sessão de cinema.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.