CineB online conversa com a diretora Patrícia Lobo

Live contará com a exibição do trailer do filme e bate papo sobre a realização do longa de estreia da cineasta paulista

A cineasta paulistana Patrícia Lobo estreia com longa metragem autoral.

 

texto: Eduardo Viné Boldt

 

O CineB online realizará uma live com a cineasta paulista Patrícia Lobo. O projeto apresentará o trailer de seu primeiro longa-metragem, “O Palhaço, Deserto”, na quinta-feira (16) às 19 horas. O filme teve apoio do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e região.

O evento contará ainda com a participação de Airton Rosa (ator do filme), Marcos do Amaral (ator e diretor do sindicato), Marcelo Gonçalves (secretário cultural do sindicato dos bancários) e Cidálio Vieira Santos (coordenador CineB).

Patrícia assina a direção e o roteiro do longa que estreou no dia 2 de setembro em circuito nacional. “O Palhaço, Deserto” participou recentemente da 74ª edição do Festival de Cannes, na mostra “Marché du Film”, evento que tem como propósito aproximar realizadores de exibidores e players do mercado audiovisual mundial, oferecendo uma oportunidade de negócios para os produtores participantes. Ainda em setembro o filme chega às telas portuguesas.

 

Enredo

O filme conta a história o palhaço Cidadão, interpretado por Paulo Jordão, que depois de 47 anos de atividade artística resolve se aposentar e encontra dificuldades de se adaptar a sua nova condição. Pradinho, vivido por André Ceccato, busca apoiar o protagonista em sua jornada.

O longa aborda de forma poética temas atuais, com forte posicionamento político “O filme é um registro. É uma memória. É atual e retrata alguns dos pontos discutidos nos últimos 5 anos. Desde alguns retrocessos em relação à Previdência Social Brasileira, a precarização dos direitos trabalhistas, a violência contra mulher, o machismo e especulação imobiliária, sempre por meio de diálogos em situações cotidianas retratando cidadãos comuns” relata a diretora.

“O Palhaço, Deserto” também foi o último filme com a participação de André Ceccato, que faleceu no dia 26 de julho desse ano. O ator teve participações em diversos filmes do cinema nacional, como Bicho de Sete Cabeças (Lais Bodansky, 2000) e Carandiru (Hector Babenco, 2003). Na série para televisão Carandiru (Tv Globo) ele repetiu o papel, interpretando o personagem Barba.

 

Bancários

A obra teve apoio do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e região. Além do incentivo ao cinema brasileiro independente, a entidade esteve presente com um representante na equipe artística do longa, com a participação de Marcos do Amaral, que divide a atividade de diretor da entidade e de ator.

O ator e diretor sindical Marcos do Amaral participou do filme “O Palhaço, Deserto”

Marcos ressalta que assuntos importantes para os trabalhadores são abordados pelo filme. “Assuntos como as reformas terríveis, como a reforma da previdência,  inviabilizando o sonho da aposentadoria de muita gente; como a reforma  trabalhista, retirando direitos históricos. Fala sobre a especulação imobiliária, sobre o comércio da fé… não da fé essência de “alma”, mas a fé que acaba sendo mercantilizada. São várias questões que a gente vivencia, como por exemplo o golpe! O golpe em todos os sentidos” aponta o ator e diretor do sindicato.

Para Cidálio Vieira, coordenador do CineB, o caráter autoral da obra possibilita abordar temas mais próximos da realidade brasileira. “É um belo filme. Representa nosso país em várias camadas. Poético e diferente, traz uma verdade em sua atuação que emociona em vários momentos.  Um filme muito poético e completamente político. Viva o cinema independente que tem a liberdade de explicitar temas de maneira não muito usuais!!” celebra o coordenador.

 

Sobre o CineB Solar
Criado em 2007 pelo Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e região, o CineB passou a se chamar CineB Solar em 2018, quando passou a circular com uma van que gera, através de placas solares, a própria energia consumida no evento. Já atingiu um público superior a 75 mil espectadores, 160 bairros percorridos, em mais de 580 sessões gratuitas realizadas em comunidades e universidades de São Paulo. Nesse momento de isolamento, para evitar aglomerações, se reinventaram e prepararam novos projetos: CineB on-line, CineB Solar na Janela e CineB Autorama, ações para que todos possam ficar em casa e se divertir com uma sessão de cinema.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.