EM 1ª SESSÃO, CINE B É SUCESSO NO JARDIM NITERÓI/CIDADE ADEMAR

O CINE B foi para o Jardim Niterói, na Cidade Ademar, zona sul de São Paulo. Exibimos os curtas do Selo CINE B do Cinema Brasileiro no pátio do colégio estadual Assis Chateaubriand, que tem 1040 alunos no ensino fundamental e neste dia foi aberta para toda a comunidade. Na sessão deste último sábado, mais de 200 pessoas puderam curtir o cinema brasileiro na região.

O Jardim Niterói é uma comunidade com nenhuma atividade cultural na região. Embora esteja perto do Shopping Interlagos, há cerca de 10 minutos, muitos nunca foram conhecer. No bairro, não há salas de cinema, teatro ou qualquer outro tipo de espaço cultural. E os mais “próximos” são longe, o que dificulta a ida das pessoas, ou pelo custo ou pela dificuldade de locomoção.

Sendo assim, as poucas atividades culturais ficam por conta das escolas. E foi exatamente isso que aconteceu com o CINE B por lá: viramos o evento da semana para muitas pessoas. “Quando eu coloquei o cartaz do lado de fora da escola anunciando que ia ter cinema por aqui, logo se formou uma fila para retirar ingressos. Todos acabaram rapidinho”, contou a coordenadora pedagógica, Miriam Reyes Souto. Ansiosa pelo início dos filmes, Miriam disse “que acha maravilhoso a ideia do cinema na escola. Eu quero é ver a carinha deles quando estiverem assistindo aos filmes”.

Vista panorâmica da escola com todos aguardando o início da sessão

Para o diretor da escola, Julio Cesar Rizzo, o bacana do CINE B por lá era também a novidade entre as atividades da escola: “Isso aqui é inovador. É a primeira vez que abrimos aos sábados para uma atividade como esta. Acho muito enriquecedor passar o conteúdo nacional de qualidade para eles”. Devido à carência do Jardim Niterói, Julio disse “Tudo que for feito de cultura aqui será bem-vindo, pois não há nada por aqui”.

 

Vista panorâmica da escola com todos aguardando o início da sessão

Daniel Ferreira, assessor do deputado estadual Luiz Cláudio Marcolino, é morador da região e foi um dos responsáveis em levar o CINE B para lá, contou da carência e da necessidade em realizar atividades culturais no Jardim Niterói: “O Luiz Cláudio sabe da ausência de oportunidades para cá, e o CINE B é o primeiro de uma série de projetos que vamos trazer para esta escola e para a região”. Além disto, Daniel lembrou que o deputado conseguiu verba para reformar a cobertura da quadra da escola.

Todos que foram ganharam a pipoca mais gostosa do pedaço

E a criançada não parou de falar a semana toda sobre a sessão. Um dos casos foi da Laís Santos, de 6 anos, que estava com a mãe Viviane Santos e a avó Maria da Consolação. “Ela ficou a semana inteirinha falando do dia de hoje. Acho que se eu não a trouxesse ela ia é ficar doente”, brinca a avó sobre ansiedade da neta.

 

A avó Maria da Consolação com a neta Laís Silva e a filha Viviane Silva. "A Laís falou da sessão a semana inteira"

Além da criançada feliz e animada, a sessão contou com  quatro adultos que nunca tinham ido ao cinema. Como a babá Alessandra Santos, de 32 anos, que estava com a filha Paula de Lana, de 6 anos. “Eu nunca tinha ido ao cinema na minha vida, por isso aproveitei para trazer a minha filha para ver”. Além dela, a auxiliar de limpeza Gilvaneide Rodrigues, de 32, a empregada doméstica Celia Machado, de 47, e o jardineiro Adão da Silva, de 61, também nunca tinham ido à uma sessão de cinema, com tela grande, som potente e pipoquinha com manteiga.

 

Os presentes na sessão que nunca tinham ido ao cinema

Por falar na pipoca, que noite especial para o Seu Antônio. O pipoqueiro oficial do CINE B completou nesta noite no Jardim Niterói 35 anos de muita pipoca e alegria. Dale Seu Antônio, hein. No final da sessão, já quase quando estávamos indo embora, ele caprichou na pipoca doce pro pessoal.

Seu Antônio: 35 anos de muita pipoca

O coordenador do CINE B, Cidálio Vieira Santos, parabenizou a todos ao final da sessão: “Essa comunidade está de parabéns por prestigiar o cinema brasileiro em pleno sábado à noite dentro da escola Assis Chateaubriand. Até o final do ano quero estar de volta”. “Agradeço ainda a presença de Adriana Pereira, da Secretaria Municipal da Mulher”, completou Cidálio.

Cidálio Vieira Santos, coordenador do CiNE B, com o público do Jardim Niterói

Valeu pessoal do Jardim Niterói e Cidade Líder. Vamos voltar logo logo aí na escola para mais cinema brasileiro.

Para isso, gente, curte e comente nossa página no Facebook

Outros clicks da sessão.

 

Pela 1ª Vez no cinema, Adão da Silva, 61 anos
Tudo pronto pra mais uma sessão do CINE B

 

Pela 1ª Vez no Cinema, a babá Alessandra Santos

 

Pela 1ª Vez no Cinema, a babá Alessandra Santos aproveitou para levar a filha Paula de Lana. "Nunca fui ao cinema, por isso trouxe a minha filha"
Público, já com a pipoca em mão, aguarda início da sessão
A família Santos foi em preso assistir aos curtas do CINE B
Pela 1ª Vez no cinema, a auxiliar de limpeza Gilvaneide Rodrigues levou a filha e a neta ao CINE B
Maria Lúcia Ferreira levou 12 crianças. Ela sempre os traz e leva de volta para a escola. São todos familiares e vizinho. "Eu adoro criança"
Ao final, claro, não podia faltar o sorteio de brindes para a galera.

 

One comment

  1. Adoramos estar com vocês trazendo a cultura aos nossos alunos que muitas vezes não tem a oportunidade de estar tão próxima dela.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *