Projeto de democratização do acesso ao cinema brasileiro

Últimas Notícias
Você está aqui: Capa / aconteceu no CineB / Cine B chega à Bela Vista

Cine B chega à Bela Vista

IMG-20150619-WA0004

Texto e fotos por Carlos Rizzo

“Nem todos os moradores têm a experiência do cinema”

No último dia 16 de junho, o famoso bairro do Bixiga, região da Bela Vista, em São Paulo, foi protagonista de um dos mais marcantes momentos do Cine B neste ano. O salão paroquial da igreja Nossa Senhora Achiropita lotou para assistir ao filme Rio 2.

“Embora estejamos no centro, nem todos os moradores têm a experiência do cinema”, explica padre Paulo Sérgio Correia, pároco da igreja Nossa Senhora Achiropita, que recebeu pela primeira vez uma sessão do Cine B no salão paroquial onde acontece uma das mais tradicionais festas populares de São Paulo.

O salão paroquial acostumado a grande festas encheu mais uma vez com o Cine B

A comunidade respondeu à mobilização para assistir Rio 2

Apesar do Bixiga, ficar ao lado do mais importante corredor econômico e cultural do país, a avenida Paulista, com inúmeras salas de cinema, boa parte de seus moradores não têm acesso a esses equipamentos pelas condições econômicas e sociais que enfrentam, explica Carmen Mascarenhas, educadora popular de saúde, conselheira participativa e moradora da região há 30 anos. “O centro oferece todas as oportunidades do mundo, mas infelizmente não é para todos. Só projetos como o Cine B atendem a demanda por mais cultura em nossa cidade”, completa.

Padre Paulo Sérgio (com microfone) ao lado coordenador do Cine B Cidálio Vieira Santos, no início da sessão

Por isso a população respondeu à mobilização feita pelas obras sociais ligadas à igreja, como o Centro Educacional Dom Orione (CEDO) e o Movimento de Alfabetização (MOVA), e à lideranças como Carmen, Cidinha Aguilar, da Associação 28 de agosto, ligada ao Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região e Eunice Peres de Oliveira, comerciante da região e ex-diretora do Sindicato. Mais de 400 pessoas compareceram à sessão do Cine B que apresentou o longa Rio 2, animação de Carlos Saldanha, grande sucesso nos cinemas, que conta a história de Blu e Jade, um casal de araras azuis, e de seus filhos durante uma jornada à Floresta Amazônica.

A sessão de Rio 2 integra a programação especial da 16ª edição do Cinema Petrobras em Movimento, iniciativa que difunde e exibe filmes de longa-metragem da recente produção nacional por todo o país. A parceria com o Cine B, vai possibilitar levar o filme a outras sessões, durante o mês de junho.

Carmen, educadora popular: “Só projetos como o Cine B atendem a demanda por mais cultura”

Cidinha Aguilar e Eunice também foram responsáveis pela mobilização da comunidade

O professor Marco Antonio Ordonis e o coordenador pedagógico Marco Antonio Maluf, da Escola Estadual Maria José, que levou seus alunos à sessão

Os moradores puderam acompanhar, ainda, o curta Lado Centro, de 24’50”, feito a partir de um laboratório livre de criação organizado pela Clandestino Filmes e Sesc Pompeia em 2013, e que expõe os problemas de moradia na cidade de São Paulo a partir da história de cinco mulheres moradoras do Bixiga. A equipe que produziu o filme formada por Nana Della Gatta, Eduardo Marchesan, Rodrigo Pivas, Marcio Sanches e Otávio Lino foi quem apresentou o curta para a plateia.

Equipe de produção do curta Lado Centro, exibido antes do longa, ao lado de Cidálio

Além do cinema, os moradores puderam acompanhar, antes da sessão, a apresentação da camerata de violões Notas de Ouro, formada por adolescentes moradores da região da Bela Vista que são alunos de música do CEDO. Regido pelo professor Thomaz Sampaio, o grupo tem como objetivo difundir a música instrumental e já se apresentou em diversas cidades do Brasil. O grupo agradou o público com interpretações de vários clássicos do cinema e da música popular brasileira.

Camerata de violões Notas de Ouro, formada por alunos de música do CEDO

Maria Aparecida de Araújo, 36 anos, diarista e moradora da região há oito anos, foi uma das presentes na seção que nunca tinha entrado num cinema antes. Ela conta que estava lá porque quer oferecer à filha, Dhalila de 6 anos, oportunidades que ela nunca teve. “Sempre trabalhei e nunca tive interesse, mas agora, mesmo cansada, eu vou com minha filha às atividades gratuitas como essa”.

Mãe e filha pela primeira vez numa sessão de cinema

Padre Paulo Sérgio conta que a expectativa da comunidade pela sessão pode ser sentida durante a semana que antecedeu à exibição, e “com certeza vai repercutir nas atividades do dia a dia que fazemos com as famílias, crianças e adolescentes”, comemora. A sessão contou ainda com apoio e divulgação do jornal Centro em Foco.

A sessão teve pipoca de graça, feita pelo Seu Antonio

E sorteio das camisetas do projeto

Os jovens Daniel Gomes e Monica Fontenele, do CEDO, colaboraram na produção do evento

Agradecemos, especialmente, ao Cristóvão Gonçalves Pereira, diretor do CEDO, que nos apresentou ao Padre Paulo Sérgio e este incrível espaço. Nosso muito obrigado!

CLIQUE AQUI PARA VER MAIS FOTOS DA SESSÃO

O CINEB é um circuito itinerante de cinema realizado pelo Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região e pela Brazucah Produções. Desde 2007, o já atingiu um público superior a 40 mil espectadores em mais de 350 sessões gratuitas realizadas em comunidades e universidades de São Paulo. A iniciativa busca democratizar o acesso ao cinema nacional e divulgar os filmes produzidos no Brasil. Já foram exibidos na tela do CINEB mais de 75 longas-metragens e 50 curtas-metragens, além da realização de pré-estreias exclusivas. Conta com o apoio de mídia da edição brasileira do Le Monde Diplomatique.

Sobre admin

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos necessários *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>