Projeto de democratização do acesso ao cinema brasileiro

Últimas Notícias
Você está aqui: Capa / aconteceu no CineB / “Tudo que Aprendemos Juntos” é exibido no Grajaú

“Tudo que Aprendemos Juntos” é exibido no Grajaú

DSC_0068-2

O CINEB esteve na última quarta-feira (1/6) pela primeira vez na Escola Estadual Samuel Weiner, no Grajaú, Zona Sul de São Paulo. O filme exibido foi Tudo que Aprendemos Juntos, de Sérgio Machado, que contou com a presença do ator do filme, Kaique Jesus. Alunas da escola apresentaram música e poesia.

Na última quarta-feira (1/6), o CINEB foi até o Grajaú, na Zona Sul de São Paulo, para mais uma sessão, mas dessa vez para um lugar que nunca havia passado antes: a Escola Estadual Samuel Weiner, uma das maiores da região, que atende alunos do ensino fundamental e médio nos períodos da manhã, tarde e noite.

EE Samuel Weiner recebeu Projeto CINEB pela primeira vez.

O local foi escolhido para fazer a estreia do longa-metragem Tudo que Aprendemos Juntos de Sérgio Machado, que será exibido em cinco sessões durante o mês de junho. O filme conta a história de Laerte, um talentoso violinista que se vê obrigado a dar aulas de música na comunidade Heliópolis depois da tentativa fracassada de ingressar na Osesp. Tem como ponto de partida a peça Acorda Brasil, escrita por Antonio Ermínio de Moraes sobre a experiência do Instituto Bacarelli na comunidade Heliópolis, em São Paulo. Sua estreia nacional aconteceu em dezembro do ano passado, já passou pelo circuito comercial e segue uma carreira internacional com os direitos vendidos para 22 países.

Rogério Nunes, Arnaldo Farchi, Dorothy do Sabotage, Cidálio Vieira Santos, Cristiane de Oliveira Silva e Kaique Jesus

O diretor da escola, Arnaldo Farchi, estava bastante empolgado. Mobilizou professores e alunos para a sessão e convidou uma escola vizinha, a EE Irmã Chalita, que segundo a professora Cristiane de Oliveira Silva levou cerca de 150 alunos para a sessão. “Nós abrimos a escola para receber tudo o que pode ajudar nossos alunos a se desenvolverem, integrando escola e comunidade”, explicou.

O responsável por colocar o CINEB em contato com a escola foi o professor de física e matemática Rogério Nunes. Em outubro do ano passado, Nunes levou seus alunos para duas sessões de cinema ao ar livre numa praça do Grajaú. As atividades foram organizadas pelo Cinesolar, projeto de cinema e sustentabilidade da Brazucah Produções, para a prefeitura de São Paulo. Na ocasião Nunes conheceu o coordenador do CINEB Cidálio Vieira Santos. “O que vocês fazem tem tudo a ver com o que gostamos de fazer na nossa região”, explica. Na sequência, ao lado da Dorothy do Sabotage, moradora bastante atuante na comunidade, levou a sugestão do filme ao Farchi, que aceitou prontamente organizar a atividade.

Pamela Melissa, aluna do 1º ano do ensino médio: música engajada.

Alana Brandão: poesia para falar da violência do Estado na periferia.

Antes do início da sessão Pamela Melissa, aluna do primeiro ano do ensino médio, apresentou duas canções à capela, uma delas um rap de sua autoria que aborda a violência contra a mulher e contra o jovem da periferia que empolgou as mais de 315 pessoas presentes à sessão. Melissa contou com a companhia Alana Brandão, ex-aluno da escola, que apresentou uma de suas criações, o poema Tem Vermelho na Favela, um manifesto contra o assassinato de um jovem de 14 anos da região por PMs. Veja o trecho final do poema:

Tem vermelho…/ Tem muito vermelho nos olhos cansados/ Tem vermelho…/ Vermelho SANGUE/ Tem sangue no chão da favela/ Tem sangue dos muitos Lucas e Eduardos que moravam nela.

Kaique ao lado de Cidálio: contando as histórias da produção do filme.

A sessão contou com a presença do ator Kaique Jesus, um dos protagonistas do filme. Ao final da exibição, o jovem ator respondeu questões formuladas pela plateia sobre sua trajetória profissional e a experiência de ter trabalhado com a sétima arte. Aos 22 anos, Jesus já atuou em três longas metragens, em peças de teatro e comerciais. Ele contou, por exemplo, como entrou para o mundo do cinema aos 13 anos, ao atuar no filme Linha de Passe de Walter Salles: “Eu frequentava a Casa do Zezinho – uma ONG da Zona Sul – e um grupo de estudantes de teatro procurou o espaço para fazer um trabalho de faculdade. Na verdade, eles estavam fazendo um teste. Quando ligaram para minha mãe falando que eu havia passado num teste de elenco de um filme, ela achou que era trote. Precisou o pessoal lá do Zezinho entrar em contato para ela acreditar”, explicou.

Até a próxima sessão!

O CINEB é um circuito itinerante de cinema realizado pelo Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região e pela Brazucah Produções. Desde 2007, o já atingiu um público superior a 50 mil espectadores em quase 400 sessões gratuitas realizadas em comunidades e universidades de São Paulo. A iniciativa busca democratizar o acesso ao cinema nacional e divulgar os filmes produzidos no Brasil. Já foram exibidos na tela do CINEB mais de 75 longas-metragens e 50 curtas-metragens, além da realização de pré-estreias exclusivas.

Sobre admin

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos necessários *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>