Projeto de democratização do acesso ao cinema brasileiro

Últimas Notícias
Você está aqui: Capa / aconteceu no CineB / Gonzaga de Pai para Filho no Grajaú

Gonzaga de Pai para Filho no Grajaú

DSC_0197

Depois dos alunos da EE Herbert Baldus visitarem o CINEB na Avenida Paulista, em agosto, foi a vez do CINEB ir até o Grajaú, na última sexta-feira (9/9), com o filme Gonzaga, De Pai para Filho, para que os estudantes conhecessem como funciona o projeto.

O CINEB era esperado por toda comunidade da Escola Estadual (EE) Herbert Baldus. Afinal de contas, em agosto, a escola alugou um ônibus e saiu do Grajaú, na Zona Sul de São Paulo, para acompanhar uma sessão do projeto na Regional Paulista do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região e recebeu a promessa de que o CINEB estaria na escola em breve. Na ocasião, o CINEB exibiu Mãe Só Há Uma, o mais recente filme da diretora Anna Muylaert, que participou de um debate. O retorno aconteceu finalmente na última sexta-feira (9/9), quando o CINEB levou cadeiras, telão, pipoca, o filme Gonzaga, De Pai para Filho de Breno Silveira e muitos brindes para o Grajaú.

Sessão reuniu alunos de Ensino Médio da EE Herbert Baldus

O longa-metragem conta a tumultuada história de Luiz Gonzaga, o Rei do Baião, com seu filho Gonzaguinha. Os dois foram artistas de enorme sucesso. O pai, vindo do sertão pernambucano para o Rio de janeiro nos anos 1940, inventou o baião, o mais popular ritmo musical nordestino. O filho, carioca, do Morro de São Carlos, soube como ninguém traduzir a música do morro em sambas que emocionaram o Brasil nos anos 1980. Entre o pai e o filho, um abismo que foi além dos conflitos de geração, mas que venceu o medo e o preconceito e resistiu à distância e ao esquecimento.

A pipoca é por nossa conta!

Um grupo de cerca de 12 estudantes do Ensino Médio não via a hora de conhecer o funcionamento o CINEB. Eles integram o projeto Faça a Coisa Certa, um cineclube organizado pelo produtor cultural e estudante de cinema Thiago Pinheiro e pelo professor de História Kleber Oliveira da Natividade. O nome do projeto é uma homenagem ao mais famoso filme de Spike Lee, cineasta norteamericano militante do movimento negro. Segundo José Paulo, aluno do 3º ano, o intuito do projeto é utilizar o cinema para fazer a discussão sobre o que acontece na sociedade atualmente. “Estou no projeto há quatro meses. A gente se reúne toda terça-feira, escolhe um filme e na semana seguinte o exibe, seguido de um debate”, explica. Para José Paulo, o que o CINEB faz ajuda no trabalho desenvolvido na escola.

Antes do longa foi exibido o curta 30 Anos do Assentamento Agrário Anonni, no Rio Grande do Sul.

Para Thiago, é muito bom participar de uma sessão do CINEB “porque não é somente a exibição de um filme. Ele proporciona a sensação do cinema como evento. Principalmente para quem mora na periferia, onde o mais próximo cinema multiplex fica a cerca de uma hora e meia. Então o CINEB traz uma oportunidade que dificilmente quem mora aqui teria acesso”, analisa.

Alunos que integram o cineclube Faça a Coisa Certa ao lado de Thiago e Kleber.

Realmente, para muitos presentes foi uma oportunidade única a sessão do CINEB. Foi o caso de Milene Silva Chagas, aluna do 2º ano do Ensino Médio. Ela adorou a sessão e trouxe o pai, o piauiense João Neto, para ver o filme. João acabou ganhando um chapéu de cangaceiro e foi feliz para casa. “Sou fã de Luiz Gonzaga. Já assisti o filme umas seis vezes. Achei legal o projeto”, completou.

Pai e filha ganharam brindes do CINEB

Para o professor Kleber, a escola tem que ser um espaço de reflexão e vivência. “Deve ser um local que cultiva o pensamento e experiências saudáveis. E o cinema possibilita tudo isso, é muito rico, ainda quando um filme nos remete à nossa cultura, às nossas raízes, como neste caso a cultura nordestina”, avalia.

Os professores em peso na sessão do CINEB.

Para a coordenadora pedagógica do Ensino Médio, Euzânia Pedrini, a escola está sendo envolvendo alunos em atividades culturais “como musicais, exposições no MIS, Cinemateca, Bienal do Livro, Bienal e Artes. O CINEB acrescenta muito, tanto na cultura dos alunos como ajuda na formação pedagógica, cultural, científica, para fazer o aluno refletir e conhecer outros meios de formação além da sala de aula”.

O forró rolou até depois da sessão.

Ao final da sessão, enquanto os presentes aguardavam o sorteio de camisetas, alguns alunos e professores transformaram o pátio da escola num salão, e dançaram ao som de Luiz Gonzaga.

Até a próxima sessão!

O CINEB é um circuito itinerante de cinema realizado pelo Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região e pela Brazucah Produções. Desde 2007, o já atingiu um público superior a 50 mil espectadores em quase 400 sessões gratuitas realizadas em comunidades e universidades de São Paulo. A iniciativa busca democratizar o acesso ao cinema nacional e divulgar os filmes produzidos no Brasil. Já foram exibidos na tela do CINEB mais de 75 longas-metragens e 50 curtas-metragens, além da realização de pré-estreias exclusivas.

Sobre admin

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos necessários *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>