Projeto de democratização do acesso ao cinema brasileiro

Últimas Notícias
Você está aqui: Capa / aconteceu no CineB / “Último bairro da cidade” recebe CineB

“Último bairro da cidade” recebe CineB

CineB esteve pela terceira vez na EE Prof. Joaquim Álvares Cruz, no bairro Barragem, extremo Sul de São Paulo, na última quarta-feira, 28/6, para exibir a comédia “Shaolin do Sertão”, de Halder Gomes. Antes da sessão, a fanfarra da escola fez uma apresentação.
Barragem é um dos bairros mais distantes do Centro de São Paulo. Fica a 48 quilômetros do Marco Zero da cidade. Surgiu no entorno da Barragem da EMAE, é formada por chácaras e sítios e conta com apenas uma linha de transporte coletivo que liga a região ao Terminal Parelheiros. Próximo ao ponto final do ônibus, fica a Escola Estadual Joaquim Álvares Cruz, onde pela terceira vez o CineB exibe uma sessão.

Moradores dos bairros Cidade Luz, Santo Antonio, Santa Cruz, Krucutu, Chácara do Bananal, Jardim Represa e Barragem participaram da sessão do CineB

As duas sessões anteriores aconteceram em 2015. Neste ano, a diretora da escola Edna Cristina da Silva estava torcendo para o retorno do projeto. “Os alunos e a comunidade cobraram muito uma nova sessão”, explicou. O CineB reservou uma comédia, o longa-metragem “Shaolin do Sertão”, do diretor Halder Gomes, para o bairro que fica a cerca de uma hora e meia de ônibus do cinema mais próximo, localizado no Shopping Interlagos. Lançado no final de 2016, o filme conta a história dos lutadores de vale tudo que na década de 80 passaram por dificuldades devido a falta de lutas profissionais. A fim de manter a paixão pela luta, eles desafiam os valentões no interior do Ceará que aceitam participar da competição. É assim que Aluiso Li (Edmilson Filho) vê a sua chance de ouro para realizar o sonho de se tornar um verdadeiro mestre das lutas como os heróis de seus filmes favoritos.

EMEF Vagem Grande fretou um ônibus para levar os alunos do EJA à sessão.

Mais uma vez a articuladora da sessão foi a moradora do bairro e funcionária da Regional Sul do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região, Sônia Estela da Silva, Fumaça entre os bancários e Nega Fu na comunidade. Para ela, a sessão representa o casamento entre o asfalto e o chão de barro. “É possível trazer a cultura e o lazer para o nosso povo, para o último bairro da cidade de São Paulo, que é tão desprovido de tudo. Para mim é um orgulho muito grande ter o CineB aqui novamente”, comentou, pouco antes do início da sessão e diante de um pátio da escola lotado, com as 200 cadeiras ocupadas.

Moradores acompanham o curta-metragem "Cores e Botas".

O público era formado por moradores da Cidade Luz, Santo Antonio, Santa Cruz, Krukutu, Chácara do Bananal, Jardim Represa e da própria Barragem. A sessão também contou com os alunos da Educação de Jovens e Adultos (EJA) da EMEF Vagem Grande, que fretou um ônibus para poder ir até a EE Prof. Joaquim Álvares Cruz. Rosilene dos Santos Filho era uma das alunas do EJA presente na sessão. Ela conta que tem cinco filhos e mora na região há 18 anos. Nunca tinha entrado numa sessão de cinema antes. “Ninguém me convidou, então eu nunca fui. A sorte é que a escola veio, senão ficaria sem conhecer”, completa.

O público adorou a apresentação da fanfarra da escola, reativada depois de um ano e meio sem atividade.

Quem já estava na sessão antes da chegada dos alunos do EJA assistiram aos curta-metragens “Animais”, da Oca Animations, uma animação que trata da vida dos seres humanos como se fossem animais e “Botas e Cores” (2010) de Juliana Vicente, uma crítica à estetização dos programas infantis. Antes da abertura oficial da sessão, os presentes acompanharam uma apresentação da Fanfarra da Escola, que atualmente é comandada pelo estudante do segundo ano do Ensino Médio, Kevin Chagas Pereira. Kevin explica que a fanfarra atuava desde 2005, mas foi desmontada em 2016. “Há dois meses, organizamos o grupo novamente. Eu tocava na fanfarra desde 2014 e adorava. Quando a diretora me convidou para retomar, eu fiquei feliz, busquei antigos alunos da escola e formamos o grupo que hoje tem 12 pessoas. Eu não sou regente. Eu só ajudo nos toques, na formação, na baliza e estou buscando me capacitar para poder continuar com esse trabalho”, destacou o jovem de 17 anos.

CineB sorteou livros doados pela ONG Eh Aqui para o presentes.

A comédia, que conta com a a atuação do ator e cantor Falcão, caiu no gosto dos moradores, que se divertiram muito. Ao final da exibição muitos aplausos e elogios, inclusive da estudante do EJA Cintia Queli da Silva. “Gostei muito do filme e estou emocionada, porque quando era pequena estudei aqui. Nunca mais havia retornado. Hoje moro lá na Vargem Grande, faço EJA com meu filho, Wellington [da Silva Laqualli]. Ele está na oitava série e eu na sexta. Eu queria muito rever a escola”, completa, retornando para o ônibus dos estudantes ao lado do filho.

Cintia Queli e o filho Wellington, alunos do EJA da EMEF Vargem Grande assistiram juntos a sessão.

Na sessão foram sorteados livros doados pela ONG Eh Aqui, uma parceira do Cine B que funciona como uma facilitadora na doação de livros, visando democratizar o acesso à cultura e distribuídos exemplares do jornal “Le Monde Diplomatique Brasil”, outro parceiro do CineB.

Até a próxima sessão!

O CineB é um circuito itinerante de cinema realizado pelo Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região e pela Brazucah Produções. Desde 2007, o já atingiu um público superior a 56 mil espectadores em mais de 430 sessões gratuitas realizadas em comunidades de São Paulo. A iniciativa busca democratizar o acesso ao cinema nacional e divulgar os filmes produzidos no Brasil. Foram exibidos na tela do CineB mais de 100 longas-metragens e 69 curtas-metragens, além da realização de pré-estreias exclusivas.

Sobre admin

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Campos necessários *

*