Paraisópolis vê “Sobre Rodas”

O CineB Solar esteve no Instituto PROF, Paraisópolis, Zona Sul da capital, dia 6 de abril, para exibir o longa “Sobre Rodas”, de Mauro D’Addio, que participou de um bate-papo ao final da exibição.

Quadra coberta do Instituto PROF recebeu um grande público

A quadra do Instituto PROF, uma ONG que existe há 25 anos em Paraisópolis, na Zonal Sul de São Paulo, transformou-se no último sábado, 06/04, numa grande sala de cinema para a exibição do longa-metragem “Sobre Rodas”, de Mauro D’Addio, que estreou no CineB Solar ao mesmo tempo que no circuito comercial.

O filme, premiado em festivais internacionais e no Brasil, conta a história de Lucas (Cauã Martins), um menino que chega a uma nova escola depois de sofrer um acidente que o colocou em uma cadeira de rodas. Ele então faz amizade com Laís (Lara Boldorini), uma colega de classe que sonha em conhecer o pai que a abandonou. Juntos, ambos iniciam uma jornada inesperada e decidem fugir de casa quando a menina descobre o suposto paradeiro do pai.

O público formou uma grande fila para pegar a pipoca.

O Instituto PROF atende a comunidade de Paraisópolis, uma das mais vulneráveis da capital, que conta com certa de 50 mil moradores, com atividades no contraturno escolar para crianças de 6 a 14 anos e oferece oficinas de matemática, raciocínio lógico, artes, tecnologia e esportes.

A coordenadora pedagógica Mara Parisi de Moura informou que o espaço abre também à noite e aos sábados. “O Rumo ao Futuro é um projeto para adolescentes acima de 15 anos que faz formação para o mercado de trabalho. O espaço também é aberto para atividades esportivas nos finais de semana, como ioga e caminhada para adultos” explica. Mara conhece o CineB desde quando atuava na ONG Ilha de Vera Cruz, na Vila Leopoldina, e incentivou o coordenador do CineB, Cidálio Vieira Santos, a levar o projeto à Paraisópolis. “A ideia é abrir nosso espaço para que as pessoas façam uma atividade cultural. É a primeira vez que a gente faz um evento com esse caráter”, destaca.

Mara Parisi, coordenadora pedagógica do Instituto e Cidálio Vieira Santos, coordenador do CineB

O chamamento às famílias trouxe um grande público que lotou a quadra. Foi a segunda vez que o CineB esteve em Paraisópolis, mas muitos nunca tinham ido a uma sessão de cinema antes, como é o caso de Maria Silva Santos, de 64 anos, moradora de Vitória da Conquista, Bahia. Ela está em São Paulo há cerca de 90 dias visitando os filhos. Convidada pela nora, foi à quadra do instituto. “Tive 12 filhos, e 8 moram aqui em São Paulo. Todo o ano venho visitá-los”. Ela conta que mora na roça com o marido, um filho e o neto Pablo Henrique, de 6 anos, que a acompanhou na sessão. “Nunca fui, não tinha esse costume”, confessa.

Daniela Silva dos Santos, moradora de Paraisópolis há 12 anos também estava pela primeira vez numa sessão de cinema. Ela conta que nunca teve vontade de conhecer o escurinho do cinema, mas resolveu acompanhar o filho, David Silva Mendes, alunos do Instituto PROF, na exibição.

Antes do longa, foi exibido o curta-metragem “Yzalú – Rap, feminismo e negritude”. O documentário narra a jornada de Yzalú, rapper negra, que encontrou na música uma ferramenta poderosa de combate ao racismo, machismo e classismo. O curta retrata a história de seu single mais famoso, “Mulheres Negras”, que se tornou um hino entre as feministas negras. Com direção e produção de Inara Chayamiti e Mayra Maldjian.

Maria Silva Santos, de Vitória da Conquista-BA, foi a uma sala de cinema pela primeira vez

Mario D’Addio, diretor do filme, chegou no meio da exibição e ficou impressionado com o público, “o maior do filme em São Paulo”, e lembrou quando realizou oficinas de audiovisual e direção de cinema para moradores de Paraisópolis. Também elogiou o papel do CineB no fortalecimento do cinema nacional. “Esse é o caminho para a gente sensibilizar as pessoas, transformar a sociedade, chegar em públicos novos, e dar esse lugar que o cinema brasileiro merece, que é junto do Brasil, junto das pessoas”, reflete.

O público, que não arredou o pé até o fim da exibição, ovacionou a cena que encerra o filme e participou do rápido bate-papo com D’Addio com perguntas sobre a produção – como, por exemplo, onde foi rodado o filme – e sobre como é trabalhar com cinema.

Público fez muitas perguntas ao diretor do filme

Katia Regina de Paula, moradora de Paraisópolis, e uma das que questionaram o diretor, conta que foi à sessão para comemorar o aniversário do filho, Pedro Mateus, que fez 9 anos. “A gente veio aproveitar. Achei maravilhoso e ajuda quem está desempregado, que não tem condições de levar o filho em uma sala de cinema”, revela.

Dois ex-alunos das oficinas que o diretor realizou em Paraisópolis, através da ONG Kinoforum, foram prestigiar o filme. Mateus Moreira, 20 anos, fez a oficina que resultou na montagem de um curta-metragem. “A gente produziu coletivamente, foi uma experiência boa”, lembra. Ele conta que continuou a pesquisar oficinas, participou do Instituto Criar de Cinema e TV e agora estuda sonoplastia na Escola de Teatro do Estado. “Eu me descobri e a parte que eu mais gosto é do som, sonorizar, criar trilha”, comenta.

Encontro: o diretor Mauro D’Addio e os alunos das oficinas de cinema que realizou em Paraisópolis

Já Verônica Dias Golveia, de 18 anos, continua estudando cinema através de cursos gratuitos. “Quando vejo uma oportunidade eu vou atrás”. Para ela, a iniciativa do CineB Solar é valiosa. “O filme foi lindo, eu acho que a comunidade precisa muito disso, precisa de cultura e quanto mais, melhor”, finaliza.

O CineB Solar, parceria entre a Brazucah Produções e o Sindicato dos Bancários de São Paulo, é um circuito alternativo de exibição que, desde 2007, leva cinema brasileiro para várias regiões da cidade. O projeto, já contabiliza um público superior a 64 mil pessoas em mais de 512 sessões gratuitas em comunidades, escolas e universidades de São Paulo. Já foram exibidos na tela do CINEB mais de 124 longas metragens e 73 curtas metragens.

Com fotos de Fábio Gonçalves e Carlos Rizzo

CineB Solar Em Paraisópolis

Flickr Album Gallery Powered By: Weblizar

3 comments

  1. A iniciativa do CineB é com certeza necessária, é mais que importante ocupar espaços como este, ocupar a comunidade. A matéria está linda, foi um prazer participar, a comunidade amou a visita de vocês! Por favor, venham mais vezes.

  2. Cine B fazendo uma grande diferença na vida das pessoas! Teremos em breve outra oportunidade para que nossa comunidade participe de mais uma exibição . Tenho certeza de que será um momento mágico, assim como foi a nossa primeira exibição. Todos na expectativa!!!

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *